Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Princesa da Casa

Eu sou a mãe, ela é a filha - a princesa. Embora às vezes os papéis se invertam!

Maternidade [8]: O exponente máximo de ser mulher!

E assim termina mais um ano!

Um ano marcado pela crise económica e política. Um ano marcado pelo desemprego e pela emigração, a fuga possível de alguns cérebros portugueses!

Um ano que por sinal parece triste ao olhar de muitos, mas que para mim foi o mais feliz!

Um ano em que atingi o exponente máximo de ser MULHER, estive grávida e tornei-me mãe!

A gravidez é como sentir uma sensação vertiginosa permanente. Parece que estamos no cume de uma montanha, temos medo, receio, mas sentimos tamanha felicidade ao olhar ao redor e ver tal paisagem!

Ser mãe é descobrir que não há maior AMOR que o amor de mãe pelo seu filho. Eu descobri que daria a vida pela minha filha!

Um ano em que consegui manter o meu emprego.

Trabalhei na licença, pouco, mas trabalhei. E gozei ao máximo estes cinco meses juntos da princesa B..

Um ano em que não deixei de sonhar. Escrevi pouco, mas sonhei!

Um ano de saúde.

Amor.

Muito amor!

 

Boas entradas!

Comam as doze passas e peçam os doze desejos!

Entrem com o pé direito!

E vistam uma peça de roupa interior nova!

A cor? Eu cá prefiro o azul!