Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Princesa da Casa

Eu sou a mãe, ela é a filha - a princesa. Embora às vezes os papéis se invertam!

Qual a idade certa para furar as orelhas?

E já faz hoje quinze dias que a princesa da casa pediu para furar as orelhas, e com toda a sua coragem e determinação [e doses de vaidade] furou! 

Se doeu? Sim. "Mãe, tu disseste que era só uma picadinha, mas doeu muito..."

Furou na Claire's. Muito atenciosas, as meninas da loja explicaram tudo, e foram extremamente cuidadosas com o alinhamento dos furos. Um, dois, três... as duas orelhas furadas ao mesmo tempo. A princesa, sem soltar um gemido, depois dos furos abraçou-se a mim e soltou algumas lágrimas. É claro que quando se viu ao espelho, esboçou um sorriso tímido. E minutos depois já estava a ver a enorme variedade de brincos expostos na loja. Mas, como é óbvio esses não são para já, são aconselhados os anti-alérgicos durante um ano, eu diria durante o máximo de tempo possível. 

 

Mas, tal como todas as mães de meninas, eu também fiz a pergunta - qual a idade certa para furar as orelhas? 

Não existe um consenso nem uma opinião médica generalizada sobre o assunto. É uma decisão muito pessoal dos pais. No nosso caso, achámos que deveria ser ela a pedir, a querer furar e foi exactamente o que sucedeu!

Dos paraísos a visitar aqui ao lado - a Quinta da Regaleira

Nós por cá temos tanta coisa gira para ver. Não é à toa que estamos cheios de turistas! E eu sou suspeita, porque adoro "turistar" seja lá fora ou cá dentro! 

A Quinta da Regaleira é daqueles lugares onde me sinto bem, feliz, plena e cheia de energia. Visitei-a pela primeira vez na adolescência, numa visita de estudo e recordo-me que fui convidada a escrever sobre essa visita para o Jornal da Escola. No mês passado revisitei-a, e é incrível como a sensação permanece a mesma, o encantamento! Que lugar lindo e mágico!

Um lugar que vale a pena visitar e revisitar, pelo mistério, pelos enigmas, pela natureza, pelo encanto, e pela história. 

P_20170917_161642.jpg

P_20170917_164827_LL.jpg

P_20170917_165155_LL.jpg

P_20170917_173255.jpgP_20170917_170446.jpg

P_20170917_172341_LL.jpg

P_20170917_172511.jpg

P_20170917_182111.jpg

P_20170917_182939_LL.jpg

Queres ser feliz?

Segundo os entendidos (os psicólogos) existem vários hábitos que nos podem ajudar a ir de encontro à felicidade. E pelo sim, pelo não, nada melhor do que os pôr alguns (ou todos se possível) em prática: 

  • Ser paciente, otimista e realista [é tudo o que eu tento ser, mesmo quando não é fácil]
  • Definir objectivos e metas para a vida 
  • Sorrir [para mim um sorriso abre portas]
  • Perdoar [nem vale a pena guardar mágoa, só nos faz mal a nós próprios]
  • Beber café [mas sem exagerar, adoro - aquela pausa necessária]
  • Trabalhar a sua aptidão favorita [escrever, por exemplo ]
  • Fazer exercício [verdade, expulsa os sentimentos maus e faz tão bem]
  • Caminhar ao ar livre [no meu caso, se possível à beira mar]
  • Comer na praia [para mim, tudo na praia]
  • Estar com os amigos [verdade,verdade, verdade]
  • Ser voluntário e ajudar os outros [sempre que possível]
  • Ouvir música triste [estranho não, tem exactamente o resultado inverso]
  • Participar em actividades culturais [adoro, cinema, teatro, viajar - convidem, convidem]
  • Experimentar algo novo e diferente [para-quedas... socorro] 
  • Ler uma história de aventura [para mim ler já me faz feliz, seja qual for o tema]
  • Meditar [sem dúvida, tirar 5 minutos para relaxar e encontrar a paz interior]
  • Escrever os sentimentos numa folha de papel [dizem que pode ajudar a resolver problemas e a aliviar o stress, concordo, é um espécie de diário]
  • Escrever três coisas que nos fazem sentir bem, de forma a que os desejos se tornem reais! [nada como ser paciente e otimista!]

Sejam felizes!