Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Princesa da Casa

Eu sou a mãe, ela é a filha - a princesa. Embora às vezes os papéis se invertam!

H2otel, uma experiência a repetir! E a repetir...

Se tivesse que eleger um lugar para estar, relaxar e sonhar este ano, escolheria o Hotel H2otel Congress and Medical SPA, em Unhais da Serra. 

Acreditam que quando queremos muito uma coisa ela realiza-se? Eu acredito! 

Eu queria tanto conhecer este paraíso perdido no meio da serra que este ano tive a oportunidade de o visitar por duas vezes, a  primeira a trabalho (no inverno), e a segunda com a família (na primavera). 

IMG_20160115_152328.jpg

Há quem não goste de repetir Hotéis e Restaurantes, e de certa forma concordo, mas este é daqueles sítios onde vale a pena ficar em qualquer altura do ano, mas especialmente no inverno! 

Conseguem imaginar a água quentinha no corpo? O frio no rosto? E a paisagem deslumbrante da serra pintada de branco ao vosso redor? Melhor que imaginar, é mesmo visitar! [Perder a cabeça por dois ou três dias] 

IMG_20160115_110930.jpg

É um Hotel de luxo, com uma decoração encantadora, paredes de xisto, espaçoso, confortável e acolhedor, com vários serviços disponíveis, entro os quais destaco o restaurante, com uma gastronomia variada e de boa qualidade, e o Aquadome, com piscina interior e exterior, sauna, jacuzzi, banho turno, circuito celta... Maravilhoso!

IMG_20160615_185816.jpg

IMG_20160615_122445.jpg

 

IMG_20160615_121938.jpg

IMG_20160615_183935.jpg

É mesmo uma experiência a repetir e repetir... Por mim, repetia já para o início próximo ano! Já não vou a tempo de pedir ao Pai Natal, pois não? 

O Euro 2016 aos olhos de uma criança de quase 3 anos!

 Sobre o Europeu (o 1º da princesa da casa)

 

# Fui buscar a B. à escola, já no carro, a princesa conta:

- Mamã o Vicente saiu mais cedo, a avó veio buscá-lo! Foram ver Portugal a ganhar!

- Oh Bia, acho que não vão ganhar! - exclamo -  Estamos empatados... [ainda na fase de grupos]

- Não! Portugal a ganhar! - repete em tom zangado como quem não gosta de ser contrariada. 

Passado uns quilómetros a B. exclama e aponta para a rotunda:

- Olha, está ali aquilo de Portugal!

- O quê? - pergunto admirada - Ah Bia, a bandeira de Portugal!

[Tão pequena e tão patriota, saí mesmo à mãe]

 

# Durante os penaltis contra a Croácia:

- Golo! Golo Golo! - exclamamos, fazemos uma festa e batemos palmas. 

- Quero mais! - pede ela.

- Calma, agora são os outros, vamos torcer para que eles não marquem! 

E a Bia assim fez!

 

# Hino da vitória cá da princesa da casa:

- "Portugal olé olé! Benfica! Portugal olé olé! Benfica!" 

 

Portugal.jpg

 

 

o Palácio Real da Ajuda

Passei à sua frente durante três longos anos, num autocarro da Carris, cheio de boa gente e estudantes, mas nunca lá entrei. Confesso que me despertava uma certa curiosidade e um certo fascínio. Mas, estava mais ocupada com a vida de estudante universitária, as saídas com os amigos, os livros, as paixões avassaladoras. Finalmente, e após tanto tempo, fui visitar o palácio e as expectativas criadas desde então, foram superadas. Vale a pena conhecer este templo da nossa história, o Palácio Real da Ajuda. 
Visitar museus, monumentos, palácios e castelos deixa-me de certa forma leve, alegre, bem humorada  e com um sentimento de dever cumprido. Tenho ânsia de conhecimento, de cultura, e história foi sempre uma das minhas disciplinas preferidas!  

01052295.JPG

01052303.JPG

01052342.JPG

01052353.JPG

Informações a saber:

O Palácio fica no alto da Calçada da Ajuda, o custo do bilhete é de 5 euros, mas nos primeiros domingos de casa mês a entrada é livre. 
Encerra às quartas, nos outros dias da semana está aberto das entre as 10h00 e as 18h00. 
Vejam mais em www.palacioajuda.pt e não deixem de visitar!

O assador de castanhas...

310370_180824842011240_100002511751715_352207_1843

Este cheiro outonal de castanhas assadas, esta vontade de acordar todos os dias para ir trabalhar, mantêm-me vivo. Embora não pareça, sou um privilegiado. Embora de semblante carregado, sou feliz. De todos os trabalhos que o homem possa desempenhar, este pode até ser o menos vital, mas eu sei que se não estivesse por aqui nestes dias, muitos sentiriam a minha ausência e falta delas.  É fascinante ver o sorriso de uma criança quando os pais lhe compram castanhas. É maravilhoso observar os casais de namorados, grudados, a partilharem palavras de amor e castanhas. É reconfortante perceber que aquele homem engravatado, de fato bem engomado, e com um dia atarefado, perde uns minutos a saborear castanhas. Estão a ver como é fácil tornar alguém feliz? É por isso que me sinto um privilegiado, embora carregando em mim os problemas habituais de qualquer ser humano.

Treinando a escrita [15]

* Fotografia by Alexandre Cibrão - www.acibrao.com