Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Princesa da Casa

Eu sou a mãe, ela é a filha - a princesa. Embora às vezes os papéis se invertam!

O Jardim Encantado de Sarah Eddison Allen

jardim-encantado.jpg

Acabei de ler mais um livro de leitura envolvente e convidativa, "O Jardim Encantado" de Sarah Addison Allen é um romance mágico, que apetece ler até ao fim, e quando terminado somos invadidos por uma sensação plena de alegria e felicidade. É daqueles livros que nos fazem bem, que nos dão animo e optimismo qb. O amor, o passado, os laços familiares, a recuperação do tempo perdido, a percepção da importância da família, são mais uma vez temas centrais nas palavras desta excelente autora. Quando li "O Feitiço da Lua", fiquei encantada, mas agora com "O Jardim Encantado" tive a prova que a magia, a comida e o amor andam em sintonia. 

Este livro conta a história de uma macieira encantada, cujo o fruto é muito especial, e das pessoas que cuidam e vivem ao pé dela, a família Waverley. Claire Waverley é proprietária de uma empresa de catering, prepara pratos especiais à base de plantas - "desde as chagas que ajudam a guardar segredos até às bocas-de-lobo destinadas a desencorajar intenções amorosas", por outro lado, a sua prima, idosa, Evanelle tem um dom, desde muito nova que oferece presentes inesperados, que terão utilidade posteriormente.

Claire sente-se tranquila na sua vida calma e rotineira, até que o regresso à cidade da sua irmã Sydney, que fugiu da cidade há anos, vai transformar tudo. Sydney chega com uma filha pequena e busca na sua antiga casa e cidade uma segurança e protecção. São duas irmãs muito diferentes, que não se davam bem na infância, mas juntas vão rever o passado e irão encontrar motivos para a amizade florescer na vida adulta. Claire, não conhece mais nada além da sua vida rotineira, da mansão da família e de Bascom, odeia o desconhecido, não arrisca, tem medo de amar, por outro lado, Sidney foi uma jovem rebelde, partiu à procura de algo, aventurou-se, decepcionou-se... Mas, nunca é tarde para corrigir os erros e recuperar o mais importante da vida.   

 

factos a retirar do livro

 

as vezes escolhemos os caminhos mais difíceis quando o caminho mais fácil está mesmo à nossa frente

 

mudar - estamos sempre a tempo de o fazer, é importante procurar a felicidade no desconhecido, não ficarmos presos àquilo que já conhecemos

 

houvesse mais magia nas nossas vidas  e tudo seria mais fácil e sorridente

 

como seria a nossa vida se soubéssemos o nosso futuro? provavelmente muito menos interessante do que ela é, a julgar pela história de algumas personagens deste livro 

12 comentários

Comentar post