Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Princesa da Casa

Eu sou a mãe, ela é a filha - a princesa. Embora às vezes os papéis se invertam!

O melhor de 2014

Confesso-me: este foi um ano escasso em cultura, seria difícil seleccionar o melhor livro e o melhor filme a partir de um leque de opções tão minimalista. Gente, eu sou mãe de uma bebé de 1 ano! Ok, para muitos pode até não ser desculpa, mas para mim é! Mas, é uma daqueles desculpas maravilhosas que me deixa feliz - que se lixe a cultura, para o ano há mais! 

Dos cinco livros que comecei a ler, acabei dois - miséria! Vi no máximo seis ou sete filmes - loucura - alguns com interrupções! Não me lembro sequer de ter tentado ir ao teatro - insanidade! E passei ao lado da porta de entrada de vários monumentos e museus, em um lembro-me de ter entrado (assim muito rapidamente)! Viajei cá dentro, mas muito pouco para o meu gosto, e lá fora só mesmo em sonhos (ou nas lembranças). 

Mas, mudei muitas fraldas, visitei várias vezes o médico de família e a pediatra, conheci diferentes jardins e parques, recomecei a ver os desenhos animados, aprendi músicas infantis, preparei centenas de biberões, dei dezenas de abraços, recebi milhares de beijinhos, sorrisos e algumas dúzias de birras!

Este ano fui feliz -  sorri quando rompeu o primeiro dente da B., fiquei entusiasmada quando a B. começou a gatinhar, pulei de alegria quando deu os primeiros passos, senti-me orgulhosa quando disse "mamã" pela primeira vez, senti-me satisfeita quando começou a adormecer sozinha, senti-me surpreendida com cada uma das suas descobertas e com o seu crescimento!

É certo que ficou muita coisa por ver, ler, conhecer e fazer, mas é verdade que aproveitei ao máximo este lugar de mãe - o melhor de 2014!

15 comentários

Comentar post