Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Princesa da Casa

Eu sou a mãe, ela é a filha - a princesa. Embora às vezes os papéis se invertam!

Os Pilares da Terra, de Ken Follet (Vol I)

Pilares da terra.jpg

 

É impossível ficar indiferente à sua escrita e às suas histórias, Ken Follet tem a capacidade fascinante de nos amarrar aos livros desde as suas primeiras páginas, independentemente dos factos narrados e do género literário. Os Pilares da Terra I, é um romance histórico, da Idade Média, centrado na obsessão do próprio escritor pela construção das igrejas naquela época. E com base no seu próprio fascínio, o autor constrói um enredo absolutamente genial, onde todas as personagens têm ou terão um elo de ligação com a construção de uma catedral. Por outro lado, é divertido e emocionante acompanhar as histórias das próprias personagens ao longo do livro, são personagens verdadeiramente bem construídas em termos emocionais. Entre elas, Tom, o pedreiro, que tem o sonho de ser mestre de obras na construção de uma catedral, e que no início do livro perde o emprego, e juntamente com a família vai à busca de trabalho, mais precisamente do seu sonho, passando fome e vivendo diversas peripécias. Philip, o prior de Kingsbridge, o rapaz que pelo infortúnio da vida se tornou monge, e que pelas suas capacidades de gestão (entre outras) se torna prior, um homem justo e honesto que fará de tudo pelo seu priorado, e pela construção da nova Catedral.

Mas, será ela construída? Ainda não tenho a resposta e este é apenas o primeiro volume da história!

 

a Sinopse:

"Do mesmo autor do thriller "A Ameaça", chega-nos o primeiro volume de um arrebatador romance histórico que se revelou ser uma obra-prima aclamada pela comunidade de leitores de vários países que num verdadeiro fenómeno de passa-palavra a catapultaram para a ribalta. Originalmente publicado em 1989, veio para o nosso país em 1995, publicado por outra editora portuguesa, recuperando-o agora a Presença para dar continuidade às obras de Ken Follett. O seu estilo inconfundível de mestre do suspense denota-se no desenrolar desta história épica, tecida por intrigas, aventura e luta política. A trama centra-se no século XII, em Inglaterra, onde um pedreiro persegue o sonho de edificar uma catedral gótica, digna de tocar os céus. Em redor desta ambição soberba, o leitor vai acompanhando um quadro composto por várias personagens, colorido e rico em acção e descrição de um período da Idade Média a que não faltou emotividade, poder, vingança e traição. Conheça o trabalho de um autêntico mestre da palavra naquela que é considerada a sua obra de eleição."

 

factos a retirar do livro

 

a perseguição de um sonho é o verdadeiro motivo pelo qual vale a pena continuar, mesmo quando tudo parece ter acabado;

 

o dinheiro, a corrupção, o homem tal como era e como ainda é;

 

o mundo é repleto de injustiças, traições e crueldade, mas existem homens bons que de certa forma conseguem iluminar o caminho dos perdidos;

 

é difícil confiar quando se é por diversas vezes traído, mas vale a pena ter esperança;

22 comentários

Comentar post