Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Princesa da Casa

Eu sou a mãe, ela é a filha - a princesa. Embora às vezes os papéis se invertam!

Quem não te ama foge!

alizarazell.jpg

 

 

Acreditei.

Acreditei nas tuas palavras floreadas, nos teus atos grandiosos, nas tuas atitudes carinhosas, nas tuas promessas para a vida. Fiquei horas a imaginar-nos, a fazer planos para o futuro, a sonhar acordada, deitada sobre a cama, a ver estrelas debruçada sobre a janela à noitinha, acreditei que eras tu o meu príncipe encantado e que finalmente te tinha encontrado. Talvez a culpa fosse das histórias de encantar que li durante a infância, ou talvez fosse minha, por ainda acreditar que um amor assim era possível. Mas, o que é certo é que tu prendeste-me a ti quando me mostrastes que não podias viver sem mim e quando mostraste ao mundo que eu era o grande amor da tua vida! Mas, afinal a nossa história teve um fim. Quando tudo parecia bem, acabou. Assim como depressa entraste, depressa saíste, foste embora sem uma única palavra, pouco importa que fosse floreada ou não, eu só queria uma explicação. Dói pensar que tudo foi em vão, as horas perdidas a sonhar, os planos sem futuro, a paixão arrebatadora, o amor que terminou... Dói pensar que foste um dos mais belos erros da minha vida.

Dói. 

[Ficção - Life Moments]

 

Fotografia by Aliza Razell

23 comentários

Comentar post

Pág. 1/2