Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Princesa da Casa

Eu sou a mãe, ela é a filha - a princesa. Embora às vezes os papéis se invertam!

As descobertas da princesa da casa #14 Apanhada pela minha filha!

Os filhos crescem demasiado depressa, não é só um cliché, é a mais pura da realidade. Raios, e nós também crescemos, ruga aqui, quilo a mais ali. Mas, recalcamentos à parte, dou por tal crescimento quando sou apanhada com respostas rápidas e sabiamente inteligentes da minha filha de três anos. Uau, ela disse isto, e ainda usa fraldas à noite! 

 

«Filha este ano temos que marcar oftalmologista.* Mas tu não tens falta de vista, pois não?» - questiono meio a divagar ao que ela responde prontamente: «Só quando estou a dormir porque tenho os olhos fechados!»

 

Ela contava-me a cerca de uma mosca que apanharam na escola (na linguagem dela "moca") e eu tentei entrar no mundo da imaginação das crianças e perguntei «Falaram com ela?», ao que ela responde: «Mãe não, as "mocas" não falam!»

 

Ora, imagino daqui a mais dois anos quando ela estiver na primária?! Constato claramente que os 3 anos dela não foram os mesmos que os meus! 

 

*Nota importante -  é recomendado fazer uma consulta de oftalmologia entre os três e quatro anos para detecção precoce de problemas de visão e ainda de estomatologia para ver se está tudo bem com os dentinhos de leite.

 

 

As descobertas da princesa da casa #13

 

# A mãe a  experimentar o vestido novo: - Bia é giro?

- Oh pareces uma princesa! Porque compraste o vestido da princesa? Podias comprar um para mim?

 

# A Beatriz com as miniaturas do Lidl:- Quem quer pagar? Quem quer pagar?

 

# Ao chegar a casa, carregada de sacos, depois de um dia cansativo: Abri a porta de entrada do prédio e deixei a Bia passar e a seguir entrei deixando a porta fechar-se.

- Mamã, a chave!

Não percebi e exclamei: - Chave? Vamos Bia. Vamos!

Mas, ela continou: - Mamã a chave é nossa!

- Qual chave?  - perguntei e procurei pela chave na mala e de repente fez-se luz.

 - Ah Bia, tens razão! - a nossa chave tinha ficado na porta de entrada.

[O quanto vale ter uma filha tão observadora, sobretudo quando a mãe anda KO] 

 

# Estava a preparar uma romã para comermos. 

- É uma fruta de Outono. Eu comi na Escola! - exclama a Bia. 

Na hora de comer a Beatriz acrescenta: - Ah na Escola gosto, mas aqui não! 

[Mas qual é a diferença?! Na escola também gostas de tomate e aqui não!] 

 

As descobertas da princesa da casa #10

Mulheres, a vaidade corre-lhes pelas veias, está-lhes no sangue e começa a manifestar-se desde os primórdios da primeira infância. 

A princesa da casa, com apenas dois anos e três meses, adora estrear roupa nova, não saí de casa sem o seu cheira bem [isto é, a água de colónia da Johnson & Johnson] e para ela os óculos escuros, as malas e as pulseiras são acessórios indispensáveis para um passeio ao fim-de-semana!

20151122_173651.jpg

 

Sigam-me também no meu Facebook -- »» AQUI «« --   

As descobertas da princesa da casa #9

# A birra do xarope!

A princesa vê o frasco de brufen no armário e aponta para a garganta exclamando «Mamã, dói a garganta», a mãe pergunta «B., tens a certeza?».

A princesa insiste, porque é teimosa, porque está na fase das birras, porque gosta do sabor adocicado do remédio dos dói-dóis, «Mamã, dói, dói!»

Exaustos e vencidos pelo cansaço os pais tentam sempre de tudo para encontrar soluções para as birras, neste caso o pai ofereceu à B. a seringa do xarope com leite. E gulosa, a B. bebeu tudo.

A mãe pergunta «Estás melhor?Já não dói?»  e a B., com o seu ar mais ingénuo, responde: «Não, já não dói.» 

 

 Sigam-me também no meu Facebook -- »» AQUI «« --