Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Princesa da Casa

Eu sou a mãe, ela é a filha - a princesa. Embora às vezes os papéis se invertam!

Qual o tamanho do teu problema?

Li algures uma solução para as birras que tento aplicar aqui por casa com a princesa, mas confesso que nem sempre resulta ou resulta apenas quando as birras ainda são muito iniciais. 

Assim que surge algum motivo para uma birra utilizo a regra do tamanho dos problemas:

Isso é um problema pequeno, um problema médio ou um problema grande?

Problemas pequenos são fáceis de resolver e na sua maioria os problemas são todos pequenos. Então, juntas tentamos encontrar uma solução. 

Inicialmente, pensei que não iria resultar, que a princesa faria ouvidos moucos, mas há uns dias, ela própria me perguntou: "mãe, isto é um problema pequeno, não é?"

Nada como tentar! 

 

Uma solução para birras de miúdos e até de graúdos! 

As birras num mundo cor-de-rosa!

Ser mãe de uma menina é simplesmente maravilhoso! É como reviver a nossa infância, mas de modo mais intenso e noutra perspectiva. É certo que nesta fase (3 anos) as birras são uma constante, e há birras que nos tiram do sério. Aquele choro agudo porque foi contrariada, aquela teimosia e insistência "mas eu quero", a irritabilidade e a vontade de bater, magoar, expressar o que de pior sente. São horas difíceis, provas de resistência à paciência de qualquer mãe, sobretudo depois de um dia cansativo de trabalho.

Mas, e quem é que nunca perdeu a calma para logo a seguir sentir um sentimento de culpa do tamanho do mundo? Calma, digo eu para mim, de mãe para a criança que em tempos fui. Calma, é só uma fase que faz parte do crescimento, do desenvolvimento emocional, da vida. E se pararmos um pouco para pensar, muitas vezes o comportamento dos nossos filhos são o reflexo de nós mesmas, a ansiedade, a exaustão, o acumular das rotinas, de uma vida sempre apressada...

Ser boa mãe é manter a calma, respirar fundo, deixá-los por segundos a lutar contra essa irritabilidade e incoerência emocional, para logo a seguir confortá-los e enche-los de beijos. E claro, tentar explicar as consequências do que se passou, ajudá-los a crescer! Ser boa mãe, é saber parar na hora certa, perceber que o que está mal nos nossos filhos está directamente relacionado connosco, é ter tempo para cuidar de nós, pois só assim poderemos cuidar bem deles! 

E ser mãe de uma menina é simplesmente maravilhoso! É como viver num mundo quase sempre cor de rosa, onde impera a curiosidade, a inteligência, o bom-humor, a meiguice, o carinho e a vaidade. Só depende mesmo de nós continuar a tornar esse mundo cor-de-rosa, e evitar sempre o cinzento!