Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Princesa da Casa

Eu sou a mãe, ela é a filha - a princesa. Embora às vezes os papéis se invertam!

Ter | 30.09.14

Vamos bailar?

"Primeiro estranha-se, depois entranha-se". Esta música passa tantas vezes no posto de rádio que ouço lá no trabalho que é impossível ignorá-la, e ultimamente dou por mim a cantarolá-la e a aliviar o stress acumulado do dia! Mas, melhor que ouvi-la, é tentar dança-la! Eu já tentei, nas aulas de ginástica/dança, mas confesso que não tenho jeito nenhum para a coisa! Mas, adoro porque é super relaxante!

Experimentem aí em casa! [E  vocês a pensarem que eu só ouvia as galinhas

Sex | 26.09.14

A Rapariga Que Roubava Livros

Levei o livro "A rapariga que roubava livros" para a ilha (leia-se férias), voltei da ilha há mais de um mês e só ontem é que terminei o livro! Finalmente! Não que não estivesse a gostar do livro, muito pelo contrário! Mas, só ao final do dia, no silêncio da noite, quando todos estavam a dormir é que abria as páginas do livro e navegava na história fantástica narrada pela morte. Sim, o narrador é a morte, e devo-vos dizer que é um excelente narrador, daqueles que vos prende a atenção até ao fim, que conta todos os pormenores sem se exceder e que vai dando deixas dos próximos capítulos, mas sem abrir o jogo por inteiro! Markus Zusak é sem dúvida um criador nato!

Nota para os mais sensíveis: Nas últimas páginas é recomendado um pacote de lenços e muita cautela para não molhar o livro. 

4 factos a retirar do Livro

O poder da palavra, as consequências da mesma, para o bem e para o mal. A palavra como consequência da guerra e do genocídio. 

A amizade como o maior tesouro da vida; Em tempos difíceis mostram-se as almas generosas, o caracteres que valem a pena, justos e verdadeiros. 

A morte é tramada, mas tem coração, pior que a morte só mesmo o Hitler. Quem diz o Hitler diz qualquer Homem que tenha em mente a obsessão, o poder, a ganância e falta de respeito pelo seu semelhante. 

Os livros, as suas histórias, as palavras, o roubo dos mesmos como um escape. A escrita como uma salvação!

 O que me diz este Livro [7]

 

Sex | 26.09.14

o Caminho

"Há pessoas que nunca se perdem porque nunca se põem a caminho."

Johann Goethe

E não serão elas pessoas mais felizes? Talvez sim. Talvez não. Muitas vezes aqueles que se põem a caminho tropeçam nas dificuldades da vida, tombam, perdem-se, desejam ardentemente dar meia volta e regressar. Mas, por mais barreiras encontradas, eu acredito que consigam alcançar o seu destino! 

Seg | 22.09.14

À procura de creche para a B.

Na semana passada ficamos a saber que a creche onde está a B. vai fechar... Choque! Preocupação! E agora? Calma, pensei. Peguei na lista de creches que visitei e que contactei há mais de um ano (ainda grávida) e eliminei aquelas que não gostei na altura, fosse pelo preço exorbitante, fosse pelas condições ou pelas próprias pessoas (eu tenho que simpatizar com elas, sentir que são de confiança, ok eu sei que até posso estar enganada, mas não custa tentar). Assim, voltámos a visitar aquelas que mais gostamos, contactamos outras que gostamos assim-assim, e ainda outras que não tínhamos contactado no ano anterior. Confesso, é um processo doloroso e cansativo, isto porque queremos sempre o melhor para os nossos filhos, isto porque há toda uma incerteza e não existe lugar mais perfeito que o próprio lar. É claro que depois de termos visto o 8 e o 80, em termos de condições e custos mensais, optámos pelo 50 (espero). A creche eleita é bem melhor do que aquela onde a B. está, em termos de espaço, de recreio, de actividades, mas é claro que há uma mudança, uma nova adaptação e tudo o que isso implica...  A B. gosta muito das educadoras desta creche, e eu também. Agora, é um laço que se quebra e outros que se iriam enlaçar! 

Enfim, vamos ver como irá portar-se a princesa! Em Outubro trago-vos novidades.

Pág. 1/4