Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Princesa da Casa

Eu sou a mãe, ela é a filha - a princesa. Embora às vezes os papéis se invertam!

Qua | 30.05.18

Expo '98 20 anos depois

«Deixa a senhora passar!», diz uma miúda para a outra [what?! Socorro, a senhora sou eu?!]... É neste preciso momento que me caí a ficha, já passaram 20 anos, ali mesmo naquele lugar [é que eu deveria ter mais ou menos a idade daquela miúda quando visitei a Expo '98].
 
Na sexta fui matar saudades da Expo, fui jantar ao Parque das Nações com um grupo de amigas, e embora em 1998 nenhuma de nós se conhecesse, a verdade é que todas fizemos questão de partilhar as memórias guardadas sobre aquele acontecimento. 
 
Eu lembro-me do Gil, dos vulcões de água, do Oceanário, do espectáculo no Pavilhão Atlântico, de visitar alguns pavilhões de vários países, do pavilhão do Brasil, da viagem no teleférico, do Aquamatrix, dos pés que me doíam ao final do dia, e de um coração a transbordar de alegria e novidade. 
 
E o que ficou da Expo '98 20 anos depois? Uma cidade nova que surgiu, cheia de luz, gente e cultura, e as memórias guardadas. 
 

P_20180525_224707.jpg

 

*** E vocês que memórias guardam? ***

 
Qui | 24.05.18

Fui fazer Stand Up Paddle e adorei!

Sabem aquela pessoa que faz desporto, mas não adora? [Sempre preferi o sofá] Sabem aquela pessoa que adora o mar, que até já lhe passou pela cabeça experimentar fazer surf, mas não conseguiu porque é uma maricas! Essa mesma foi fazer paddle, em mar tranquilo, mas num dia de vento, e mesmo assim adorou e não caiu!
 
É claro que não caí, o medo evitou a aventura da queda!
 
Embora pareça um desporto fácil, não é!  Estava preparada para exercitar os braços, mas as pernas também sofreram com a tensão para conseguir manter o equilíbrio em cima da prancha!  As primeiras tentativas para me levantar e equilibrar não foram fáceis, as minhas pernas pareciam gelatina de tanto tremer. Só mesmo ao fim de várias tentativas consegui, porque me concentrei e venci o medo. E a sensação é tão boa! A sensação de desafio superado! 
 
Imaginem o que é conciliar o deporto com o mar? É maravilhoso, relaxante! Parar a prancha por momentos e observar o azul extenso em contraste com a paisagem maravilhosa da baía de Cascais! 
 

received_2118430714840914_1.jpg

 

Sem dúvida, a repetir!
 
*** E vocês já experimentaram? Como foi a experiência? ***
Qua | 16.05.18

A queda do primeiro dente de leite e a visita da fada!

.. logo a seguir à visita do coelho da Páscoa, a B. surpreendeu-nos com um dente a abanar, e toda ela sorria com a ideia da visita da fada dos dentes - aquela personagem maravilhosa da infância (não da minha geração, infelizmente), que troca o dente de leite, debaixo da almofada, por um presente!
 
Mas, na cabeça de uma mãe começam a surgir logo dúvidas e mais dúvidas, quanto mais de uma mãe stressada como eu!!!
Já a cair? Mas ela ainda nem se quer fez 5 anos, e eu a pensar que o primeiro dente definitivo só começaria a romper na escola primária. 
Mas, mamãs, é normal! O primeiro dente definitivo (incisivo inferior) rompe entre os 5 e os 7 anos, contudo e como em tudo na vida, há crianças mais precoces que outras, e isso não quer dizer que seja melhor ou pior, é o que é!
 
Outra preocupação que me surgiu foi o facto do dente definitivo estar a romper pôr trás do dente de leite... Era suposto estar a nascer por baixo, não é? 
Mais uma situação comum, embora não seja a ideal. Assim sendo, e porque o dente abanava mas não queria cair, fomos ao dentista que arrancou o dentinho (e não doeu nada), a doutora explicou que assim o dente definitivo acabaria por encontrar o seu lugar (e já encontrou). 
 
E a B. como estava? Tranquila e feliz, pois nessa noite iria receber a visita da fada. 
 
E mamãs nunca é demais relembrar os conselhos do dentista, as crianças devem lavar muito bem os dentes, quer os de leite quer os definitivos para evitar caries e futuros problemas!
 
 

fada-dos-dentes-profissoes-dentistas-1084946.jpg.p

  Imagem retida da internet

 

 

Seg | 14.05.18

Desistir não é o melhor remédio!

Já fiz pausas anteriores, já recomecei com força, mas o ritmo quebrou-se e a ausência notou-se.

Se pensei em desistir d"A princesa da Casa"? A ideia passou-me pela cabeça, mas não consigo. Este cantinho já faz parte de mim, da minha essência, daquilo que eu sou - e já faz parte da história de vida da minha filha!  

Em tudo na vida, às vezes é importante parar para pensar, reflectir e ganhar forças para depois voltar com outra energia! 

 

Aos meus poucos leitores, estou de volta!